Técnicas na retifica de motores

Publicado por: em 18/06/2018

Categoria: Retifica

É importante não deixar que o cliente, mecânico ou dono de oficina seja o técnico em ajustagem de motores, instrua ou interfira nos serviços de retifica que serão executados por você.

Talvez donos de carros, caminhonetes, veículos em geral, donos de oficinas e outras empresas do ramo pode não aprovar este artigo, achando de inicio que possa ser uma ofensa ou coisa do gênero, mas mesmo assim acredito que é necessário escrever sobre o assunto, pois no final acredito que vão analisar o assunto e ficar esclarecido, apesar do conteúdo. O artigo na verdade, não é para reprimir e sim esclarecer que economizar muito, pode se tornar caro mais tarde!

O Retificador sabe o que fala

Na retifica de motores o retificador e o técnico nessa hora e conhece muito bem o que deve ou não ser feito em um motor. Por hora aceite as opiniões, mas faça o que é correto. Vou explicar por que:

E os Clientes estão de acordo?

O cliente, oficinas mecânicas ou o próprio reparador, traz para retifica o motor desmontado, sujo e as vezes montados (raro) e já vem com os diagnósticos em mente, mas eles não tem os seus conhecimentos técnicos. Então é natural que eles vão querer interferir mostrando e apontando para o retificador pontos que não são necessários retificar.

Não discuta com o cliente

O que o retificador não deve é discutir com o cliente e ter jogo de cintura, ouvindo e depois passando o seu parecer com técnicas e sabedorias. Estes quesitos é fator importante para profissionais que atende clientes (pessoas), em qualquer segmentos.

Explicando melhor:

Isso porque, o cliente, donos de oficinas no intuito de economizar para o seu cliente (nada contra) sempre está à procura de serviço bom e barato, o motor do carro dele, mesmo ele estando consciente que fundiu ou que o desgaste foi além das especificações da tolerância do fabricante, mesmo assim vai questionar que:

  • O virabrequim não precisa ser retificado – um polimento é suficiente;
  • O bloco é só brunir os cilindros;
  • Bielas e comandos não precisam mexer;
  • Bucha de bielas e de comando estão boas, sem folgas;
  • Não é necessário troca de pistões – somente os anéis;
  • O cabeçote é só assentar válvulas e trocar os retentores, etc.

Retificadores sabem que retifica de motor não é só isso e nem é por aí o caminho.

Tem outros que vão muito além, dizendo que: o motor não baixava uma gota de óleo, não rajava e nem fumava! E ainda completa: O funcionamento era redondinho!

Lembre-se – o cliente dirá que o motor do carro dele não batia, não baixava óleo, não acendia a luz de óleo e muito menos, esquentava ou fervia. E que pequenos reparos ficará novo, alias tudo era novo no motor!

Então pergunto:

Para que então este motor foi levado até a retifica ou oficina?

Se a retifica colocar em pratica o que realmente o cliente deseja, com certeza vai fazer os serviços do jeito que ele quer. Ele vai ficar satisfeito, pois pagou bem barato. Mas se der qualquer problema, ele será o primeiro a negar tudo e ainda dizer que:

Levou o motor na sua retifica para ser retificado e não para fazer gambiarra, meia sola, adequação técnica, resumindo, de mocinho você a ser o vilão!

E os seus argumentos de que: o senhor foi avisado, que precisava ser feito o motor completo, e outros assuntos de nada valerão e ainda terá que refazer todos os serviços do jeito que estava no orçamento que foi passado anteriormente, pior ainda será tudo na garantia de um serviço que poderia ter sido feito da maneira correta.

Estas e outras conversas fazem mal aos ouvidos do retificador, do proprietário da retifica queira ou não abala o psicológico, porque estão a ouvir conversas fora da realidade e ainda tem que tolerar e tentar contornar para a realidade dos fatos a situação.

Se o cliente ou o mecânico deixasse a situação por conta da retifica, do seu diagnóstico, tornaria muito mais fácil e chegaria com facilidade no problema do motor.

É muito importante antes de iniciar os serviços de retifica em um motor saber as causas que causaram danos ao motor.

Para o técnico de retifica, esta é uma pratica desenvolvidas todos os dias. Vários são os testes, tanto teórico como prático, além das medidas tiradas e conferidas rigorosamente.

O importante é não levar muito em considerações e muito menos contradizer de imediato o proprietário, usuário, cliente porque (não sei por que), toda vez que levam motor ou qualquer outros serviços, seja na retifica ou na oficina mecânica para ser realizados tipos de manutenções o cliente sente se abalado, nervoso, culpado!

É normal ouvir do cliente, em algumas situações após o preço do orçamento ele dizer que vai “vender o veiculo, encostar, deixar parado”, etc.

Analisando estes comportamentos no decorrer dos anos nesta profissão cheguei a uma conclusão que: o cliente está simplesmente se defendendo antecipadamente dos custos que vão ficar os serviços.

Na verdade ele está consciente que os reparos são inevitáveis e que realmente não tem mais condições de uso e que realmente precisam ser reparados por completo.

O profissional precisa trabalhar também em cima desses fatos, pois terá que mostrar psicologicamente para o cliente a realidade dos fatos, e com sutileza conversando explicando a situação, você conseguirá dominar e contradizer os pensamentos antes ditos pelo cliente, agindo assim ele passará a prestar atenção e analisar com clareza os fatos.

Conquistado esta primeira fase do trabalho (a negociação, pós e contra) o restante é super fácil de executar, pois, passou para o lado do seu entendimento profissional.

Controlada a situação e tido convencido o cliente o próximo passo é: Executar os serviços de retifica e entregar ao mecânico responsável para montar e colocar o motor em funcionamento novamente.

Outro fato importante: Nunca faça na retifica meia sola em motor, sempre trabalhe conforme especificações técnicas, dentro dos padrões de fabrica do motor, use peças genuínas. Na retifica o motor deve ser retificado por completo, nada de aproveitar peças que já trabalharam por muitas quilometragens.  Se fizer o contrário, não de garantias porque a durabilidade será breve!



Uma resposta para “Técnicas na retifica de motores”

  1. Ricardo disse:

    Parabéns pela matéria de seus post muito útil para nossa profissão tão difícil de executar como nós gostaríamos um grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *