Cuidados com a Embreagem da linha Fiat

Embreagem

Além dos cuidados básicos para qualquer troca de embreagem, como verificação do estado do volante, lubrificação dos pontos de articulação nas estrias do eixo piloto, os veículos da linha Fiat merecem atenção especial em quatro outros itens:

Cuidados com a Embreagem da linha Fiat 2
  1. Estrias interna do disco;
  2. Guia entre o motor  e câmbio;
  3. Posicionar o rolamento de embreagem corretamente;
  4. Montagem invertida do rolamento de embreagem

Estrias Internas do disco

Cuidados com a Embreagem da linha Fiat 3

Antes da montagem do conjunto de embreagem no motor, verifique se as estrias do disco são compatíveis com as estrias do eixo piloto. Na linha Fiat, existem diferentes estrias, conforme o modelo de ano de fabricação do veiculo.

Atenção: verifique se o veiculo não sofreu alterações (troca do cambio)

  • Diâmetro 15,0 x 17,4 – 20 dentes;
  • Diâmetro 17,0 x 20,0 – 17 dentes;
  • Diâmetro 20,2 x 23,1 – 20 dentes

Guia entre o motor e o câmbio

Verifique atentamente as duas buchas guias que centralizam o câmbio com o bloco do motor.

A falta ou a quebra de uma ou das duas guias podem gerar:

Cuidados com a Embreagem da linha Fiat 4
  • Desgaste nas linguetas do diafragma;
  • Dificuldade de engate;
  • Ruídos estranhos quando o pedal da embreagem não estiver pressionado;

Sendo assim: buchas quebradas ou faltantes devem ser imediatamente reparadas.

Posicionar o rolamento de embreagem corretamente

Cuidados com a Embreagem da linha Fiat 5

A posição correta para a montagem do rolamento no garfo de acionamento da embreagem é com o gancho da base para baixo. Caso seja montado com o gancho para cima, o ressalto de sua base toca na caixa seca e impede seu retorno, deixando o platô pré-atuado (enforcado).

 Lembre-se: O Gancho da base estando para baixo, o rolamento está montado na posição correta. Rolamento montado na posição invertida, ressalto bate na caixa seca.

Montagem invertida do rolamento de embreagem

Um veiculo com o rolamento montado invertido apresenta:

  • Patinação;
  • Dificuldade ao engatar as marchas;
  • Engate das marchas com pequena atuação no pedal de embreagem.

Outras dicas

Desencaixe acidental do garfo de embreagem

É comum montar rolamento no garfo com o cambio no chão, mas ao levantá-lo para encaixar no motor, há risco de bater acidentalmente na alavanca onde vai o cabo de embreagem e, assim, o garfo desencaixar da aba superior do rolamento. Nesse caso, sem que seja notado, o câmbio é encaixado, porém o rolamento vai trabalhar desalinhado dentro do compartimento.

Para resolver este impasse coloca uma cinta plástica (presilha, língua de sogra ou um arame), puxando a alavanca no sentido contrário ao acionamento e fixando-a em um dos furos de fixação do câmbio.

Com isso, é possível evitar que, ao bater na alavanca, ela force o garfo a desencaixar do rolamento. No caso de desencaixe, os sintomas são:

  • Dificuldade de engate;
  • Pedal duro;
  • Trepidação;
  • Ruídos e desgastes prematuros da pista do rolamento e das linguetas do platô.

144 pensamentos sobre “Cuidados com a Embreagem da linha Fiat”

  1. Claudia disse:

    Ola, Meu carro é um Palio 200
    Quando o carro está desligado as marchas mudam normalmente, mas quando o carro está ligado ele entra com muito dificuldade na primeira e na segunda e raspa muito na ré.
    O que pode ser?

    1. Tudo indica que pode ser problemas na embreagem ou no câmbio

  2. JORGE FERNANDO disse:

    Boa tarde! tenho aqui na empresa algumas pick-ups Strada, e 3 delas começaram a trepidar demais ao dar ré, ja troquei o kit de embreagem delas, os coxins do motor e da caixa originais o mecanico disse que já trocou até o volante do motor e o problema persiste. Tem alguma ideia do que pode ser?

    1. Os guias da caixa seca (cambio) ao bloco estão no lugar?
      O kit embreagem e o correto? Os cabos de embreagem estão beleza? A instalação está sendo correta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *