Tenho recebido aqui no blog, muitos comentários, contatos, e-mails de leitores que tem veículos com estes motores e que reclamam de superaquecimentos, pressão no radiador e que já fizeram de tudo sem resolver os problemas.

motor X10

Todos me pediram ajuda de alguma forma, mas como todo caso é um caso, e todo problema é diferente, escrevo este artigo tentando despertar uma técnica viável para a solução, quem sabe possa resolver estes problemas.

Há vários meses venho analisando estes problemas de superaquecimentos em motores da linha MWM, tanto da série 10 como da serie 229. O que tenho percebido é que os defeitos de superaquecimento destinam se em dois lugares. No bloco e nos cabeçotes. Claro que nem sempre tenho acertado, mas posso afirmar 80% dos casos de aquecimento é nestas regiões.

Como evitar constantes superaquecimentos?

A face de todos os blocos que usam camisas (molhadas) independente de ser MWM, Scania, Volvo, Cummins estes problemas de queima ou deformação na região entre os cabeçotes são inevitáveis. Podem reparar que a junta do cabeçote só queima do lado maior ou na junção deles (lado a lado), este espaço apesar de ser maior a vedação é muito pequena e é justamente nesta região no bloco que também queima ou deforma.

cabeçote

Os reparadores, retificadores e até técnicos da MWM ignoram estes defeitos, achando desnecessária uma atenção mais profunda. Também agia assim, acreditava e muitas surpresas e prejuízos me deram.

Ainda existem aqueles que tentam medir estes e outros defeitos em motores, principalmente blocos e cabeçotes com as pontas dos dedos!

Não é e nunca foi um procedimento correto, isto não é técnica, conhecimentos e sim achismo, mania, confiança ponta do dedo não te dá medidas exatas principalmente profundidades, desgastes, não da nada de concreto, não se tem a ideia do tamanho do desgastes. Quando falo em tamanho do desgastes, estou me referindo a centésimos, que é a escala que se usa em motores. Para ter medidas exatas use relógios comparadores ou uma escala plana, esta ultima também não é viável.

Na maioria dos casos os serviços executados é somente uma lixadinha, trocam as juntas dos cabeçotes e se queimar novamente os mesmos processos, lixam e trocam às juntas e assim vai. Para piorar, de vez em quando um pouco de cola (erradíssimo) até chegar ao ponto de não mais vedar e acontecer os importunos superaquecimentos.

Aí começam as incertezas:

  • Troca bomba de água;
  • Válvula termostática;
  • Limpa, conserta, troca o radiador;
  • Troca tampa do radiador, reservatório;
  • Troca hélice, trava hélice;
  • Tira o cabeçote, testa, plaina;
  • Retifica o motor;
  • Faz bomba, bicos;
  • Confere sincronismo;
  • Troca os kits;
  • Troca um monte de peças, faz isto e aquilo e...

Tudo inútil, só perca de tempo. Ou seja, não resolvem os problemas!

Você pode até me perguntar:

Mas a junta do cabeçote não veda em cima do colarinho da camisa?

Sim. Veda.

Mas concordo com esta pergunta em partes!

A MWM bate nesta tecla em todos os encontros técnicos com seus representantes e afirmam com todas as letras que isto ou aquilo não geram estes defeitos. Mas constantemente estão inventando maneiras de resolver os superaquecimentos e outros problemas de seus motores. Recentemente inventaram juntas duplas de metal para sanar problemas de superaquecimentos sem precisar plainar cabeçote ou blocos dos motores da linha serie 10.

Nos motores mais antigos da série não tenho noticiais que  resolveu ou se funcionou porque ainda não usei. Mas nos motores MWM X12 usam e raramente acontecem estes tipos de problemas, porém saiu assim de fábrica e não fui informado se é compatível com o x10 ou se saiu modelos para o X10, bem porque o x10 não tem nada haver com o x12, totalmente incompatíveis em se tratando dos kits motores e juntas de vedações.

Como mecânico e retificador, discordo destas técnicas de usar juntas duplas para resolver problemas de superaquecimentos! Mas como veio para sanar estes defeitos, acredito que possa resolver sim, mas ainda terá que corrigir através de usinagem a face do bloco e dos cabeçotes.

Juntas do cabeçote

É mesmo correto dizer que a junta do cabeçote veda em cima do colarinho da camisa, mas não podemos esquecer que existem espaços entre a camisa e o bloco, que também precisam e devem ser vedados, alem das galerias de água, óleo e o espaço entre o colarinho da camisa e o alojamento do mesmo.

Para a perfeita vedação da junta do cabeçote, não pode haver espaços livres entre o cabeçote e o bloco. E é Justamente nestes espaços provocado por queimas de juntas ou desgastes naturais devidos ao trabalho de ambos os materiais (cabeçote, junta, camisa, mais as dilatações, picos de temperaturas, hora quente, hora frio). Sem contar que nesta região a temperatura é muito elevada. Qualquer brecha por menor que seja, o fogo passa e deteriora tudo.

altura_camisa

Estes desgastes é o espaço livre que mencionei isto faz com que a junta cedendo, o fogo passa com facilidade para a água, por entre os colarinhos da camisa, até chegar ao ponto de desintegrar partes do anel de metal da junta do cabeçote, onde veda este fogo. Queimando este anel importante de vedação, danificam:

  • Alojamentos dos acentos das camisas (colarinhos);
  • Camisas;
  • Cabeçotes;
  • A face do bloco. Gerando com isso, superaquecimentos, pressões no radiador, etc.

Estas são técnicas que venho pesquisando e executando os serviços, justamente por conta destes acontecimentos (superaquecimentos). A MWM talvez não aprovavam estas técnicas, porque não recomendam plainar bloco e cabeçotes, tornear pistões, e outra alterações. Muito menos vão aceitar a minha opinião. Posso até estar errado, mas não acredito que os engenheiros da MWM, percam tempo com estas possibilidades.

Bem não estou aqui pra criticar, aparecer para ninguém e muito menos me engrandecer, o que quero é poder de alguma forma atender e sanar os problemas definitivamente dos motores de meus clientes e dos meus leitores. Cada um interprete estas ideias como achar viável.

Para resolver estes problemas é correto agir da seguinte forma:

  • Plainando a face do bloco, respeitando a tolerância da altura do bloco (Porque existe tolerâncias). Recomendo plainar em plainas dotadas de ferramentas e não de pedras de segmentos, por que piora a planicidade da face do bloco;
  • Plainando os cabeçotes;
  • Trocando as sede, guias, válvulas, e retificando as mesmas;
  • Refazendo a projeção dos colarinhos (Use máquina apropriada e de qualidade para estes fins);
  • As camisas e pistões devem respeitar a altura especificada pela montadora;
  • Aplicar os pistões ou kits conforme a especificação do motor, como todas as outras peças de reposição;
  • Acertar corretamente o ponto de injeção, Inclusive disponibilizar de apostilas técnicas como o: Manual técnico de sincronismo,  para estes fins;
  • Corrigir bomba e bicos injetores em postos autorizados;
  • Limpar radiador de água ou trocar;
  • Trocar e apertar corretamente os parafusos do cabeçote;
  • Corrigir hélice do ventilador (no caso de estiver ruim troque por uma nova, nunca trave ou acrescente qualquer produto dentro da embreagem);
  • Trocar o sensor de temperatura ou interruptor;
  • Usar aditivos corretamente e na proporção correta
  • Verificar selos de vedações, válvula termostática, possíveis trincos no cabeçote, altura de válvulas, etc.

IMG_20141208_074415

Vários são os procedimentos técnicos para que este motor e qualquer outro motor diesel deste porte funcionem sem problemas.

Lembrete: Quero deixar bem claro que estes procedimentos, estas técnicas uso diariamente por conta e risco na retifica e também outras técnicas e pequenos detalhes que precisam ser vistos e aplicados na montagem do motor. Estes feitos, tem me trazido resultados satisfatórios. Meus clientes agradecem!


Conheça também os manuais técnicos:

MTCO - Manual técnico de Corte de Óleo

MTRMF - Manual técnico da Retifica Motor do Fusca

Mais sobre: , , , , ,