Antes o sistema GNV era assim: usava se para dosagem ar/combustível o rodo gás ou um simples registro de fogão e o tanque era um botijão de gás. Mas foi proibido pelas leis de transito por não haver nenhuma segurança. Usava se em caminhões Chevrolet, F100, Willian, Jeep, etc

frodogas

Anos depois inventam sistema de combustível a gás muito sofisticado e legalizados. Sistema GNV (Gás Natural Veicular). Mas dizem não funcionar e que dão muitos problemas. Será mesmo verdade?

Se este sistema não funciona, porque então milhares de carros rodam no GNV sem problemas?

Porque seu carro vive dando problemas no GNV de terceira geração ou mesmo no de quinta geração?

Será o sistema GNV atual o problema ou será o sistema original de seu carro?

Veremos o que o artigo tem a nos dizer!

Reclamações que recebo dos leitores do blog

Venho acompanhando nos comentários do blog, dezenas de reclamações quanto ao sistema GNV, instalado em diversas marcas e modelos de veículos atuais, ou seja, com sistema top de injeção eletrônica.

O principal ponto de reclamação é perda de potência do motor, motor falha, custa ou não pega na partida quando o mesmo é transferido novamente para o sistema normal de combustível, ou seja, do GNV para o sistema de combustível liquido (gasolina/álcool). E as vezes ocorre o contrário.

Pesquisando a fundo o assunto

Diante destes fatos e com poucos conhecimentos do assunto, mas certo de como funciona o sistema de injeção normal do veículo, resolvei por meses pesquisar o assunto e cheguei a um ponto de conhecimento que já por teoria tinha em meu curriculum. Mas faltava desmembrar exatamente como que funciona a instalação, configuração e outros itens do sistema GNV de 3ª e 5ª geração.

Sempre respondi aos leitores que a maioria dos problemas do sistema GNV, tanto de 3ª ou 5ª geração, os problemas vêm de sua instalação no veículo. E, sempre direcionei o leitor com estes problemas, levar o seu carro em um posto autorizado e capacitado para tais fins e com isto configurar, reinstalar, reparar o sistema de maneira precisa e funcional, tanto para o sistema GNV, como para o sistema de combustível original ao qual foi projetado.

Você sabia que:

Os dois sistemas GNV, baseia se em métodos antigos como a passagem do carburador para o sistema de injeção. Por exemplo: o sistema de 2ª/3º geração funciona de maneira aspirada e o de 5ª geração funciona monitorado através de uma ECU (central), ou seja, monitorado eletronicamente. Idêntico ao sistema de injeção do veículo. Outra particularidade é que o sistema de 5ª geração não funciona em veículos que podem ser instalados o de 3ª geração.

GNV ainda uma novidade

Também acredito que o projeto GNV é uma novidade no Brasil. Vários municípios ainda não tem, não conhece e muito menos sabem como reparar este sistema. Principalmente o de 5ª geração e as vezes criticam valores e engenharias sem ao menos conhecer como que funciona.

Profissionais de oficinas que não tem estes conhecimentos, geralmente tem em mente que não se deve alterar ou instalar novos sistemas em veículos atuais, porque empregam sistemas eletrônicos altamente configurados e de qualidade, com isso, acham que não podem ser aplicados, instalados ou modificados de maneira alguma ou empregado paralelamente outro tipo de combustível, como no caso um terceiro ou segundo combustível, como o GNV.

Temem por causa das informações negativas sobre o que o produto passa. Porém, proprietários buscam alternativas de economia e acabam por instalar por conta própria kits GNV, talvez de procedências, mas cometem erros de economizar ainda mais na instalação buscando terceiros que talvez, não estejam preparados para monitorar sistemas eletrônicos ou usam equipamentos sem autorização.

O sistema funciona perfeitamente

O contrário do que o titulo deste artigo diz, o sistema GNV, qualquer geração é eficiente e funcional!

Na minha pesquisa descobri que o sistema funciona perfeitamente, porem deve-se procurar locais credenciados, com profissionais qualificados, conhecedores não só do produto que trabalha, mas de todo o sistema do veículo antes da instalação do GNV. Isto quer dizer que não basta instalar e configurar o sistema GNV, e sim uma revisão precisa deve ser feito antes no sistema eletrônico e mecânico original do veículo que irá receber o novo equipamento.

Estes equipamentos para o GNV de 5ª geração é monitorado eletronicamente. Precisa instalar uma ECM, sensores, atuadores e várias outros, além disso ser configurados e ainda necessário mídia para configurações e reparos futuros. Somente redes autorizadas e credenciadas tem todas estas ferramentas e conhecimentos, que é o mais importante.

Por estes motivos o sistema do veiculo, antes deve ser testados, monitorado e caso tiver erros devem ser corrigidos, consertados, para depois receber a as alterações.

Existem casos que o veículo mesmo depois de vários testes não está apto a receber o GNV.  Estes passos são vistos por empresas capacitadas e que entendi do assunto e, jamais irão instalar no seu veículo algo que não vai funcionar 100%.

É neste ponto que está o grande problema! Quando se leva o veículo em lugares que trabalham com instalação GNV sem procedências ou autorizações. Estes procedimentos com certeza não serão feitos, talvez nem saibam desta importância. Instalam e pronto e depois ficam esperando resultados que nem sempre são agradáveis.

Neste caso vai acontecer o que mencionei no decorrer do artigo: erros, problemas, e mais problemas sem solução, porque foram instalados de maneira errada e sem responsabilidades.


Gostou do artigo?

Deixe aqui o seus Comentários  a sua Opinião, Compartilhe!

Siga me também no Twitter  - Facebook - Linkedin - Google+

Ou então Assine a Newsletter do blog Mecânica Solique e receba as novidades do blog em seu E-mail.