Estou reescrevendo este post, porque não sei ao certo, mas me parece que houve uma invasão no meu blog!

Mas vamos ao que interessa.

A injeção eletrônica e seus segredos

Na verdade não tem segredo, mas é preciso estudar muito para que não se torne segredo!

Porque segredo é aquilo que não se deve contar ou expressar, ou então deixa de ser segredo e passa a ser conhecimentos de algo. Bom ou ruim!

Digo sempre: Que conhecimentos e informações nunca serão demais e, deixar de passar o que sabemos é um egoísmo.

De todas as ferramentas que temos para trabalhar, o conhecimento é a única que abrange a todas as demais, pode ter certeza que onde estiver vai te acompanhar e quem tem, vê, e resolve quaisquer problemas. Não existem problemas ou defeitos (no caso da mecânica) que não possam ser resolvidos.

Bem, vamos deixar a filosofia para uma outra ocasião e prosseguir com a linha de raciocínio que é o tópico em questão.

 

Todos os dias na oficina mecânica tem um veículo com problemas de injeção eletrônica, seja ele diesel ou Otto e o mecânico por sua vez se encontra diante desta tecnologia considerada um problema até então. O mecânico além de usar desta tecnologia faz também os diagnósticos e os reparos quando pode e na maioria das vezes tem sempre uma nova pergunta: Onde está o defeito neste sistema?

Esta pergunta é feita justamente por que o mecânico por incrível que pareça, ainda tem poucas informações sobre os princípios básicos dos funcionamentos da injeção eletrônica e nos demais sistemas envolvidos.

É incrível! Mas é a pura verdade... a maioria dos mecânicos se perdem em um diagnóstico simples de injeção eletrônica e as vezes nem é no sistema de injeção!

Isto se dá por vários motivos:

  1. O mecânico desconhecem os princípios dos funcionamentos básicos de elétrica, mecânica e da injeção eletrônica;
  2. Não conseguem ainda em seu consciente separar o sistema carburado (sistema Otto) e injeção mecânica diesel (sistema convencional com bomba injetora), do sistema eletrônico de injeção de combustível no geral; Com isso, também desconhece todos os outros sistema elétrico e eletrônico
  3. Esquecem completamente a parte mecânica do motor e de todo o veículo;
  4. Só procuram entender o que é injeção eletrônica, e esquecem de um item também muito importante: O sistema elétrico;
  5. Não conhecem a fundo os códigos de erros, por não terem conhecimentos dos circuitos elétricos da central ou do veículo;
  6. Não sabem manusear 100% os aparelhos de diagnósticos: Scanner, multímetros, voltímetros, amperímetros, vacuômetro, osciloscópio ou uma simples caneta de prova;
  7. E muitos outros passos importantes, antes da manutenção!

A injeção eletrônica já está atuando em todos os veículos tanto linha pesada como linha leve a muitos anos, até em motocicletas já é realidade. Isto prova que é preciso de uma vez por todas conhecer a fundo este sistema que a cada dia se renova.

O maior problema de diagnósticos de injeção eletrônica principalmente no Brasil deve-se exclusivamente a um único fator:

O desinteresse total da maioria dos mecânicos em aprender (principalmente os da era carburados).

Aperfeiçoar hoje é uma realidade

Cada dia que passa, a tecnologia avança e se o mecânico não tiver estes conceitos em mente, não conseguirá mais exercer a profissão de mecânico, inclusive na área que diz respeito ao sistema elétrico e eletrônico porque praticamente não existe mais só o sistema de injeção eletrônica. O veículo se tornou uma máquina totalmente informatizada, na verdade os veículos tanto nacionais como importados é pura tecnologia eletroeletrônica de cabo a rabo. O fabricante tanto nacional, como internacional todos os dias, lançam um novo veículo com tecnologias diferenciadas.

Formação

Outros fatores que influenciam negativamente é a falta de formação das maiorias dos mecânicos brasileiros quando se diz respeito a tecnologia mecânica, principalmente elétrica e eletrônica, esta é uma vasta área tecnológica que exigem muitos conhecimentos como:

  • Informática - A informação é tudo computadorizada e através de software;
  • Elétrica e eletrônica - Conhecimento básico do que é eletricidade, esquema elétricos e componentes eletrônicos. Deve dividir e saber quais as funções;
  • Inglês e o Espanhol - A linguagem encontrada em: esquema elétricos, componentes eletrônicos e elétricos, manuais de diagnósticos e outros estão na língua Inglesa ou Espanhola, por isso aprender esta e outra talvez seja fundamental futuramente;
  • Eletrônica embarcada - Este é um conhecimento que pode tirar todas as dúvidas e fazer do mecânico quase um perito diante das novas tecnologias, tanto elétrica, eletrônica e mecânica, pois os três sistemas depende do funcionamento um do outro;

Enfim, formação indispensável que a maioria não querem e nem se esforçam em aprender, por achar muito complicado. Os que querem não tem condições financeiras, tempo, e nem alcançam estas condições. Mas então! O que fazer?

E as Concessionárias?

Em alguns seguimentos como as concessionárias existem treinamentos quase que obrigatório para os seus funcionários praticamente o ano todo, mas as oficinas mecânicas que tem a maioria das marcas para diagnósticos não investe nos interessados que são os seus reparadores e acabam também caminhando junto com a falta de entendimento e informações de uma área fundamental em sua empresa.

Esta ideia precisa urgentemente ser ampliada e buscar também diariamente, mensalmente os conhecimentos ou então se deparará diante de um problema de elétrica, mecânica ou de injeção sem saber por onde começar e sem os conhecimentos adequados irão tentar adivinhar por vários dias, trocando peças até encontrar uma solução dos problemas e as vezes não conseguindo, terão que buscar no vizinho soluções. Caso consiga solucionar os problemas não saberá realmente qual era o defeito. Triste não!

O pior de tudo isto é que:

Não é mais possível passar o cliente despercebido dizendo a ele que o problema não está fácil de resolver que precisará de mais dias e tudo mais. Lembre-se que o cliente é bem informado teoricamente e ainda sabe quanto custa cada componente eletrônico do seu carro e não estará disposto a pagar por todos os componentes que você trocar desnecessariamente e desconfiará rapidamente que você ou sua oficina não é apto para tal serviço.

Então não fuja a realidade e busque o mais rápido possível, engajar de uma vez por todas neste sistema que já não é tão novo assim.

Os engenheiros

Os engenheiros automobilísticos, diante dos projetos das montadoras, estão aplicando além da injeção eletrônica, outros sistemas eletrônicos em paralelo já conhecidos, como exemplo: ABS, Air Bag, direção eletrônica e muitos outros sistemas. Novos módulos de gerenciamentos são instaladas nos veículos, novas lâmpadas de diagnósticos acenderão no painel...

As novidades paralelas a eletrônica confunde ainda mais, por que estão associando muitos outros componentes eletrônicos do veículo, assim temos que estar a par de tudo ou então não mais serão possíveis trabalhar neste meio. Sem contar que: Os veículos movidos a diesel com injeção eletrônica também estão aí e os problemas ainda são piores do que os movidos a gasolina e outros combustíveis.

É por estes motivos que temos que buscar todos os dias conhecimentos por menor que seja, tornando se muito importante quando você estiver a frente de um problema ligado a injeção eletrônica, elétrica e mecânica. Pode ser que o que você aprendeu ontem, teoricamente, faça muito sentido na prática neste momento tornando muito mais fácil e rápido o diagnóstico. Esta é uma estratégia viável que é bom para você e para o seu cliente! Sempre levei muito a sério esta estratégia.

Aconselho quem tem oficina mecânica ou está começando agora no ramo, especializar em uma única área ou então ter pessoal qualificado para ambos, ou seja, uma equipe para sistema diesel e outra para sistema Otto!

Pessoal por hoje é isto e:

A partir deste post estarei preparando vários documentos que adaptei sobre este assunto, "Os segredos da injeção eletrônica" Vou mostrar aqui no blog Mecânica Solique os princípios da injeção eletrônica, o que são sensores, atuadores como funcionam, o que deve ser evitados em alguns diagnósticos para não complicar e nem provocar mais problemas e muitos macetes que aprendi e aprendo todos os dias na oficina. Não sou o melhor e estou longe de ser, mas procuro sempre estar atualizado.

Para resumir o título deste post, digo a todos que injeção eletrônica não tem segredo e sim lógica de programação. Não se consegue resolver problemas de injeção sem conhecer a lógica de seu funcionamento.

Por hora Clique Aqui e conheça um pouco mais a injeção eletrônica e todos os seus componentes.