palestra

Assistindo a uma palestra sobre injeção eletrônica o Palestrante afirmou duas frases:

Ele dizia que a injeção carburada é um sistema burro, pois, desregula com muita frequência (uma hora mistura pobre outra hora mistura rica), fazendo com que o motor fique com funcionamento desequilibrado e que não há alternativa de equilíbrio automático!

E que isto, não ocorrem na injeção eletrônica, pois o sistema é inteligente. Pois, através da (ECU) quando há alterações na injeção, o sistema busca alternativas e corrigem os defeitos de falta ou excesso de combustível.

Concordo em partes com as duas citações do palestrante: A primeira realmente o sistema não equilibra automaticamente, mas não é burro e no sistema de injeção eletrônica realmente o sistema corrigi falhas de injeção. Mas se estas correções forem constantes, pode danificar por completo o motor.

O que muitos não entendem é que a central (ECU), do veiculo não é programada para informar defeitos mecânicos, desgastes do motor ou que o mesmo está perto de fundir!

Ela controla sim: admissão do ar e injeção do combustível e tudo que diz respeito ao sistema eletrônico. Por exemplo: Se o mecânico retirar a válvula termostática do sistema o sensor de temperatura vai emitir sinal para central muito tarde.

A central está esperando este sinal para processar os seus dados para emissão de ar e combustível na dosagem certa, mas, se demorar muito receber este sinal a central vai entender que, o sensor de temperatura está com defeito e vai ignorá-lo, passando a operar em emergência através de outro sensor, até que seja sanado o defeito.

Nada vai adiantar trocar o sensor de temperatura, porque sem válvula termostática o sistema de arrefecimento não vai alcançar a temperatura ideal. A central não é capaz de identificar se o motor está com ou sem válvula termostática, cabe ao mecânico descobrir.

São estes alguns dos processos da central entender e buscar soluções para defeitos do sistema eletrônico.

Na citação acima se insistir em deixar o motor do carro sem a válvula termostática, a central vai controlar o combustível através de outro sensor, mas vai trabalhar com dificuldades de aprendizado da dosagem correta do combustível e isto vai danificando o motor até que o mesmo funde seus cilindros e pistões por lavagem da película de óleo do cilindro ou por detonação.

Detonação

Este fenômeno "detonação" muitos pensam que são problemas nos eletros injetores (bicos), quando na verdade é a dosagem de ar e combustível inadequada.

Válvula termostática

É possível que o leitor pergunte:

A válvula termostática tem toda esta importância?

Sim! E ainda coloco esta outra pergunta:

O motor não é uma maquina térmica?

Sim! O motor é uma maquina térmica.

Então, sabendo que o motor é uma maquina térmica é através da temperatura que se pode ter um diagnostico preciso, quando se rastreia o sistema eletrônico do veiculo.

O motor do veiculo com temperaturas ainda baixa não é possível uma leitura precisa a central ainda está em processamento de seus dados, isto levam segundos. Ao alcançar a temperatura de funcionamento ideal a central fica aguardando respostas do sensor de temperatura para concluir por completo a leitura de todo o sistema, pois ela já enviou para todos os atuadores sinais perfeitos de funcionamentos, e aguarda resposta através do sensor de temperatura ou em outros casos, da sonda lambda que trabalham juntos neste processo da mistura ar combustível.

Nota: A sonda lambda é um sensor de oxigênio. A função deste sensor é emitir sinal para a central avisando se há mistura está rica o pobre. Imediatamente a central adianta ou atrasa o ponto de injeção e ignição e controla o sensor de ar absoluto.

Sistema de injeção carburada

No sistema de injeção carburada, todos estes processos reduzem-se em uma simples regulagem do carburador, é preciso ressaltar que neste sistema a presença da válvula termostática também é fundamental. Principalmente em motores a álcool, que tem em seu coletor de admissão, circulação de água quente para melhorar na queima do ar combustível aspirado pelo motor, contribuindo com isto, melhor desempenho do motor e economia de combustível.

Porque que é necessário regulagem constantes do  carburador?

Por causa do desgaste do motor (cilindros, anéis e pistões e cabeçote), estes desgastes fazem com que a compressão diminua com temperaturas de trabalho do motor.

Existem mecânicos que eliminam destes veículos a válvula termostática, por causa de aquecimentos excessivos do sistema ou porque acreditam que o carburador desregula e assemelha na temperatura do motor, dizem que: o motor esta dilatando de mais, virando os anéis, espelhando os cilindros! E por isso está faltando compressão!

Um erro absurdo pensar em fatos que não condizem com a realidade dos fatos.

Nada disto é real, o problema de carburação é por conta mesmo do desgaste do motor tanto frio como quente! O motor com o passar do tempo vai se desgastando, caindo a compressão e exigindo muito mais ar e combustível e isto faz com que, a regulagem anterior do carburador não mais é suficiente, então vários fatores acontecem:

  • Consumo de combustível
  • Marcha lenta alterada
  • Motor engasga, rateia
  • Perde potencia

E muitos outros acontecimentos.

Se permanecer sem uma nova calibragem do carburador, para atender estas demandas do motor, com certeza o motor vai fundir. Por excesso, falta ou por detonação.

Nota: Não se regula o carburador de um motor frio porque depois haverá alterações quando quente. O ideal é aquecer o motor até que ligue o ventilador do radiador, para depois regular o carburador. Além da regulagem do carburador faz se necessário a regulagem do ponto de ignição.

E o sistema carburado é mesmo Burro?

Quanto ao sistema ser burro ou não, afirmo que não!

Porque quando o motor do carro começa com qualquer problema, é fácil de deduzir que se trata do sistema de injeção ou ignição.

Já no sistema de injeção eletrônica, digo que é mesmo inteligente, mas prejudicial para a parte mecânica do motor, porque não é possível supor que o motor esta ruim ou não.

Este sistema só nos mostra o problema quando já não tem mais jeito. O motor tem que estar completamente dentro dos padrões de ajustagem, uma folga mínima, alterações na compressão dos cilindros e a central através de seus sensores e atuadores entende que precisa enviar mais ar e combustível e isto para o motor que já não está em boas condições é o fim.

Este sistema logicamente perto do carburado é totalmente avançado, mas mecânicos sem informações, sem conhecimentos de injeção eletrônica não é capaz de identificar no motor com injeção de combustível eletrônica se o defeito do motor é mecânico ou eletrônico, porque muito dos mecânicos acham que injeção eletrônica é o motor por completo quando na verdade trata-se do sistema de injeção de combustível.

O que a maioria dos mecânicos sem formação tem que entender que o sistema de injeção eletrônica tem os mesmos princípios de funcionamentos da injeção carburada.

Quer saber com detalhes como funciona um carburador?

Baixe a: Apostila de Carburador e fique por dentro do assunto!


Conheça também os manuais técnicos:

MTCO - Manual técnico de Corte de Óleo

MTRMF - Manual técnico da Retifica Motor do Fusca


Gostou do artigo?

Deixe aqui o seus Comentários a sua Opinião, Compartilhe!

Siga me também no Twitter - Facebook - Linkedin - Google+

Ou então Assine a Newsletter de Mecânica Solique e receba as novidades do blog em seu E-mail.


Mais sobre: , , , ,