Quais as diferenças entre um motor diesel para um motor a gasolina?

Muitos não conhecendo os princípios de funcionamentos dos motores, fazem esta pergunta!

A pergunta é boa, Mas as diferenças entre motores a diesel e gasolina são poucas, o que muda é a construção e os combustíveis obviamente.

Os tempos motores, ciclos de funcionamento pouca coisa muda

Pois bem, será explicado neste artigo passo a passo como que funciona os dois modelos de ciclos, através dos tempos motores.

Ciclos - Tempo Motor

O que é ciclo e o que é tempo motor?

Ciclo é o tempo exercido para cada operação de funcionamento dentro de um cilindro, ou seja, admissão, compressão, explosão e escape. Exatamente nesta ordem, formando o tempo motor.

Pode surgir a pergunta:

Mas em um motor de 4 cilindros; 6 cilindros, quanto tempo terá então?

O mesmo tempo, porem existe uma contagem numérica para que ocorra os quatro ciclos em todos os cilindros, como se fosse em um cilindro.

Em um motor de 4 cilindro a contagem é 1-3-4-2 e nos motores de 6 cilindros 1-5-3-6-2-4, estas são as ordens de contagem mais comuns entre os motores, mas existem motores com 3, 4, 5, 6, 8, 12 cilindros, mesmo assim o ciclo não é alterado e segue da mesma maneira o tempo motor.

Esta contagem está gravados através de números, nos blocos ou cabeçotes dos respectivos motores. Também pode ser consultados em manuais do motor ou aplicação.

Quem determina esta ordem é o sincronismo dividido em graus entre os principais componentes moveis do motor - virabrequim e o comando de válvulas, ambos devem estar sincronizados entre si e ao resto dos componentes da distribuição, no caso do motor diesel com a bomba injetora, no sistema Otto ao distribuidor, nos eletrônicos conforme determina o software do sistema eletrônico.

Como que funciona esta contagem?

Como descrito acima, a contagem é para distribuir os quatros tempos entre os  cilindros de um motor, não importando quantos cilindros tem este motor.

Sabemos que em um cilindro o ciclo completo é admissão, compressão, explosão e escape e, para que este ciclo se complete o virabrequim do motor vai dar duas voltas completas, correto?

Se o motor tem 4 cilindros estes tempos vão ser divididos para os quatros cilindros e o virabrequim também irá dar duas voltas completas.

Seguindo a contagem do motor de 4 cilindros, que é 1-3-4-2 teremos a seguinte divisão:

  • O 1º cilindro admite;
  • O 3º cilindro comprime;
  • O 4º cilindro explode;
  • E O 2º cilindro escapa

Funcionamento

A válvula de admissão do primeiro cilindro através do came do comando abre permitindo a passagem do ar/combustível para dentro do cilindro, o virabrequim deu meia volta - 1º tempo;  em seguida o terceiro cilindro estará comprimindo este ar, as válvulas deste cilindro estarão fechadas o virabrequim deu 1 volta - 2º tempo; no terceiro cilindro as válvulas também estarão fechadas e após esta compressão no mesmo recebe uma faisca da vela e explode levando ligeiramente o pistão para baixo o virabrequim deu 1 volta e meia - 3º tempo; no segundo cilindro o pistão sobe novamente abre se a válvula de escape e os gases que foram queimados escapam o virabrequim deu 2 voltas completas - 4º tempo. Parece complicado entender o ciclo de um motor, mas isto acontece em questões de segundos.

Por isto quando existe problemas em um cilindro ou na válvula do cabeçote, o motor falha, "não queima" como no dito popular, porque falta um tempo a ser completado, como não existe um destes tempos motor por problemas mecânicos o motor fica impossibilitado de trabalhar "redondinho". Geralmente estes problemas acontecem por falta de compressão, ausência de faisca da vela, entrada de ar falsa pelo coletor de admissão, junta do cabeçote queimada, válvula empenadas, pistão engripado e outros problemas.

Além das ordens de contagem mencionada nos motores, existe um que tem ordem de contagem diferente, que é o motor a ar da Volkswagen (fusca). A ordem de contagem é 1-4-3-2 este motor trabalha na horizontal.

Veja neste link: Retifica do Motor do Fusca

Nos motores a gasolina estas ordens de contagem são feitas através do distribuidor e dos cabos de velas, e nos motores a diesel, através da bomba injetora, tubos de alta pressão (canos de bicos) e bicos injetores.

Motor Diesel

Taxa de compressão - este é o principal item para um motor diesel funcionar perfeitamente. Sem taxa de compressão adequada o motor diesel não vai funcionar redondinho e as vezes nem funciona

O motor diesel além de sua construção e o tipo de combustível tem comportamentos funcional diferentes de um motor do sistema Otto, ou seja, é um motor exigente que depende quase que exclusivamente de ar puro para funcionar.

Diferença entre admissões do motor diesel para o motor do sistema Otto

cilindro gasolina e diesel

No motor diesel o ar puro é aspirado para dentro do cilindro depois comprimido até uma temperatura de 800 graus Celsius e a injeção é pulverizada sobre uma pressão de 200 bar. Nos motores do sistema Otto o combustível é aspirado ar + combustível o mesmo é comprimido a 450 graus Celsius e ainda é necessário uma frente de chama para gerar a queima desta mistura.

O ar aspirado pelo motor diesel depende de sua rotação, quanto maior for à rotação maior é a quantidade de ar admitido e também depende de uma perfeita vedação entre os cilindros, pistões, anéis, válvulas dos cabeçotes para exercer uma excelente compressão.

Um motor a gasolina, mesmo estando com baixa taxa de compressão é possível entrar em funcionamento. O motor diesel se a compressão estiver muito baixa não funciona.

A compressão tanto em motor diesel como gasolina é essencial ao funcionamento do motor. Nos motores a diesel este fato é fundamental.

No sistema ciclo Otto a gasolina a taxa de compressão está entre 8 a 11:1

taxa compressão otto

A taxa de compressão no motor de ciclo diesel está entre 16 a 24:1.

taxa compressão diesel

Nos motores do sistema Otto, o ar é aspirado através do corpo de borboleta, onde através do acelerador controla-se a dosagem deste ar admitido, também é através do acelerador que é controlado a velocidade de ar admitido e por consequência a rotação do motor.

arcombustivel

A taxa de compressão está ligada a temperatura do ar dentro do cilindro, quanto maior a taxa de compressão maior é a temperatura. No motor diesel esta temperatura  do ar comprimido, chega a 800°C e no motor ciclo Otto gasolina não deve ultrapassar os 450°C.

motor diesel

Curso dos pistões

No motor a gasolina a força da combustão é muito violenta, como uma pancada em cima da cabeça do pistão para baixo, porém, muito rápido devido ao tamanho do curso que é pequeno.

No motor diesel, a expansão ocorre de acordo com a injeção do combustível. Esta força não é extensa, mas tem uma duração maior, como se fosse empurrado para baixo, devido ao seu curso ser longo.

Ciclos do motor diesel

No primeiro tempo “Admissão”, o pistão aspira somente o ar puro.

No segundo tempo “Compressão”, o pistão comprime este ar chegando no final do curso a uma temperatura 800°C.

No terceiro tempo “explosão/injeção”, é gerada a injeção pulverizada do óleo diesel sobre o ar aquecido, gerando a inflamação e explosão do mesmo.

No quarto tempo “Escape”,  é gerado a expulsão dos gases para fora do cilindro.

Injeção do Combustível

Nota: No motor ciclo Otto gasolina, a injeção do combustível acontece no tempo de admissão e é necessário uma frente de chama para a explosão,  no motor ciclo diesel a injeção acontece no tempo de compressão e não precisa de centelha.

Assista aos vídeos para melhor entender o artigo

Vídeo 1

Vídeo 2


Conheça também os manuais técnicos:

MTCO - Manual técnico de Corte de Óleo

MTRMF - Manual técnico da Retifica Motor do Fusca


Gostou do artigo?

Deixe aqui o seus Comentários a sua Opinião, Compartilhe!

Siga me também no Twitter - Facebook - Linkedin - Google+

Ou então Assine a Newsletter de Mecânica Solique e receba as novidades do blog em seu E-mail.


Mais sobre: , , , , , , , , , , , , ,